O Banco de Conteúdos Culturais é resultado de uma iniciativa do Ministério da Cultura em conjunto com o Ministério da Ciência e Tecnologia, realizado pela Cinemateca Brasileira em parceria com o Centro Técnico Audiovisual. Esse convênio interministerial possibilitou o uso inédito por instituições vinculadas à Cultura, da infra-estrutura da Rede Nacional de Ensino e Pesquisa. Através dessa rede de conexão em alta velocidade, abre-se uma imensa possibilidade de difusão da cultura para a comunidade acadêmica e científica e para o público em geral.

Apresenta-se a primeira versão (alfa) do Banco de Conteúdos Culturais, que disponibiliza, para fins de pesquisa, educacionais ou de entretenimento, as coleções digitalizadas de fotografias e cartazes de filmes brasileiros do acervo da Cinemateca, além de reportagens de telejornais diários da TV Tupi e registros fílmicos brasileiros do período silencioso.

A partir de atualizações e versões posteriores, serão incluídas novas coleções e acervos de diferentes suportes, e serão ampliadas as coleções já disponíveis. Ao mesmo tempo pretende-se ampliar as possibilidades de interação com o usuário e com outros portais.

No âmbito das ações do Ministério da Cultura, destacamos o portal Cultura Digital, uma rede colaborativa aberta para debate de questões relacionadas à cultura na era digital, e também as discussões sobre o Marco Civil da Internet e a Reforma da Lei de Direito Autoral.

Para a Cinemateca Brasileira, participar desse grande projeto em parceria com o Ministério da Cultura e o Ministério da Ciência e Tecnologia significa dar continuidade aos seus longos anos de trabalho de preservação da memória audiovisual brasileira e avançar na política de ampliação de acesso público aos materiais que são sistematicamente catalogados, preservados e armazenados em condições técnicas adequadas.