TICO-TICO NO FUBÁ

_017229
Ano de produção: 1952
Companhia Produtora: Companhia Cinematográfica Vera Cruz S.A.;
Direção: Celi, Adolfo;
Duração: 133min20seg
Estado: SP
Fotografia: Fowle, Chick; Beltran, José Maria;
País: BR
Processo: BP
Produção: Barros, Fernando de; Celi, Adolfo;
Argumento/roteiro: Sampaio, Oswaldo;
Sinopse/Enredo:
O jovem Zequinha de Abreu tem vocação para a música. Vive em Santa Rita do Passa Quatro, sua terra natal, onde é noivo de Durvalina e exerce um modesto cargo na prefeitura. Tudo parece transcorrer normalmente, até a chegada de um circo na cidade. Ao ir receber os devidos impostos para o funcionamento do circo, Zequinha conhece e apaixona-se por Branca, uma bela amazona, que o faz tocar à noite, após o espetáculo. Nessa mesma noite compõe Tico-tico no fubá. Chega o momento do circo ir embora e Branca chama Zequinha para ir junto. Muito apegado à terra, recusa o convite e vê seu grande amor partir. Mesmo sem esquecer Branca, Zequinha se casa com Durvalina, mas vive angustiado, tentando lembrar-se da música que tocara no circo. Começa a beber e a sofrer do coração. Animado pela mulher, vai com a família tentar a sorte em São Paulo, onde enfrenta dificuldades para vender suas músicas. Já envelhecido, reencontra Branca acompanhada de um milionário numa festa de réveillon, para a qual fora contratado para tocar. Ao vê-la lembra-se da melodia de Tico-tico no fubá e a toca com sucesso. Seu coração, porém, não resiste e ele morre nos braços de Branca. (Baseado em ALSN/DFB-LM e em CB/Transcrição de letreiros)
Código do filme: 017229