CAIÇARA

_010958
Ano de produção: 1950
Companhia Produtora: Companhia Cinematográfica Vera Cruz;
Direção: Celi, Adolfo;
Duração: 85min29seg
Estado: SP
Fotografia: Fowle, Chick;
Outros títulos: CAIÇARAS
País: BR
Processo: BP
Produção: Cavalcanti, Alberto;
Argumento/roteiro: Cavalcanti, Alberto; Celi, Adolfo; Jacobbi, Ruggero;
Sinopse/Enredo:
Marina é filha de leprosos e vive num asilo, de onde é levada por Zé Amaro, um viúvo construtor de barcos em Ilhabela, onde passam a morar depois do casamento. Sua nova vida só lhe traz decepções: o marido vive de bebedeiras e ela é cobiçada pelos homens do lugar. Seu único conforto é o menino Chico, cuja avó, dona Felicidade, adepta a bruxarias, torna-se sua conselheira. Dona Felicidade, ex-sogra de Zé Amaro, diz que este matara sua filha. O drama do casal se intensifica quando Marina passa a ser perseguida por Manoel, sócio de seu marido, que tenta conquistá-la à força. No teste de um novo barco, Zé Amaro é derrubado propositalmente ao mar por Manoel. A situação muda após a morte de Zé Amaro e a chegada de Alberto, um marinheiro que se apaixona por Marina, e por ela é correspondido. Enciumado, Manoel ameaça Marina com o segredo dos seus pais, que morreram de lepra. Ciente da situação, Alberto dá uma surra em Manoel. Chico, que assistira à luta, é perseguido por Manoel e morto. Revoltada com a morte de Chico, a população persegue Manoel, que morre durante a fuga. Após a tragédia de Chico e a morte de Manoel, Marina e Alberto seguem suas vidas juntos. (Baseado em CB/Transcrição de letreiros e ALSN/DFB-LM)
Código do filme: 010958