JOHN NESCHLING

_039020
Ano de produção: 2012
Estado: SP
Fotografia: Kodato, Lúcio;
País: BR
Processo: COR
Sinopse/Enredo:
O maestro e compositor John Neschling lembra passagens de sua formação e de seus tempos de juventude. A "dupla filiação" às culturas brasileira e européia, assim como o seu interesse pelas criações "populares" e "eruditas". Tece críticas ao ambiente institucional da cultura e das artes no Brasil, assim como expõe sua paixão pela política e pelo meio-ambiente. Atualmente vive atualmente na Suíça, mas entre 1997 e 2008 foi regente titular e diretor musical da Orquestra Sinfônica do Estado de São Paulo. Neste período, comandou a reestruturação da orquestra paulista, cumprindo um planejamento de longo prazo apresentado ao então governador do Estado, Mário Covas, em 1997. Com sólida carreira internacional, formado em regência na Áustria, Neschling foi também diretor musical do Teatro Nacional de São Carlos, em Portugal, do Theater Sankt Gallen, na Suíça, do Teatro Massimo, na Itália, e da Opéra National de Bordeaux, na França. Foi regente assistente da Vienner Staatsoper, na Áustria. No Brasil, além de sua passagem pela Osesp, esteve também à frente dos teatros municipais de Rio de Janeiro e de São Paulo. Como compositor para cinema, Neschling é autor das trilhas sonoras de "Pixote - a lei do mais fraco", "O beijo da mulher-aranha" e "Gaijin - caminhos da liberdade", entre outros. (Baseado em CB/Documentação Diversa)